Empire EP (Review)

cover

Sonoridades que rumam face a um império através de uma audácia refletida em sonoridades de tom tenebroso e riffs veementes, levam os Empire ao seu primeiro EP homónimo. 5 faixas e um rock alternativo conduzem os sintrenses num percurso que já leva 2 anos.

Na Primavera de 2011, os Empire entraram em estúdio com o objetivo de sair deste no final do dia com nova música. Um dia como todos os outros marcava o início dos Empire, que já contavam com 2 demos ao sair daquele estúdio num dia de trabalho no panorama musical. Após o sucedido, as ideias começaram a ganhar forma naquele ambiente bucólico e nebuloso sintrense. Um ano e meio depois, os Empire lançam o seu primeiro EP em Janeiro de 2013, o qual conta com 5 faixas de originais de uma banda que promete rock alternativo de qualidade. Atualmente, os Empire estão a concorrer por um lugar no palco do Optimus Alive através do concurso Optimus Live Act, que garante não só a atuação como, a gravação de um disco através da Optimus Discos. Rumo ao Passeio Marítimo de Algés, a banda disponibiliza os seus 5 temas para download e audição no seu bandcamp oficial. Artur Rocha, Jonas Correia, José Gonçalves e Ricardo Conceição são o quarteto que constitui esta banda de rock alternativo de Sintra.

O alternativo está sem dúvida identificado no ponto de partida desde EP em “The Clown”. Um tema em que o baixo é soberano e os restantes seus subordinados, sendo esse o ponto fulcral a sublinhar. “The Clown” acha-se sem dúvida uma faixa pesada na qual o lirismo e voz de Artur Rocha se tornam deveras sombrios. Os riffs são poderosíssimos a partir dos três minutos e meio até ao final, onde os Empire captam finalmente a essência que tanto se esperava para dar ímpeto a uma faixa como esta.

Há deveras revolta nesta “Mannequins” onde o característico ímpeto surge ao longo da faixa. Um início melancólico acompanhado de riffs impetuosos progressivos é uma das características mais percetíveis nas sonoridades deste quarteto. “Angels & Beasts” é a faixa mais longa deste EP. O tema que apresenta os melhores riffs destes 5. O lugar onde o alternativo se destaca com intensidade.

“No Better Way” surge em tom mais acelerado, onde o lirismo se considera mais vincado, nunca perdendo a típica intensidade no seu sonoro. A encerrar este EP homónimo, surge “Words Off My Limits”. Uma faixa mais lenta que nos conduz por um percurso que se aprecia. Um caminho que apesar de mais lento, ecoa melhor o lirismo e, este tom tenebroso que define os Empire.

Faixa favorita: “Words Off My Limits”

– Ana Camilo

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s