Fitacola – Vontades (Review)

3806603738-1

3 anos após “Caminhos Secretos”, os Fitacola marcam o regresso aos discos com o seu mais recente trabalho “Vontades”. E esta não lhes faltou na construção deste EP de 4 faixas, repletas por uma energia que revela que as suas origens ainda se mantêm após 10 anos nestas andanças.

Há 10 anos atrás, os Fitacola eram Diogo, Xico, Besugo e Libelinha. Quatro jovens com uma vontade de fazer música davam os primeiros passos no punk rock nacional. Dois anos após a sua formação, surge “Rebobina e Pensa”, o primeiro EP da banda conimbricense, lançado em 2005. As sonoridades dos Fitacola, apesar de mais maduras nos dias de hoje, não fogem à regra deste primeiro EP onde encontramos uma dose de pura energia e uma rebeldia que pretende dar voz a uma geração. Em 2008, lançavam “Mundo Ideal”, o seu primeiro álbum de originais. O Verão de 2010 contava já com “Caminhos Secretos”, o segundo álbum da banda que antecede a este “Vontades”. Atualmente, os Fitacola são Diogo, Xico, Cábál e Pinho que, apesar da alteração na sua formação, continuam o seu progresso no punk rock nacional com influências como portugueses os Tara Perdida, Less Than Jake ou até mesmo os Strike Anywhere.

Com uma década de atividade, os Fitacola já se podem considerar veteranos no panorama do punk rock nacional, após atuarem nos melhores palcos de Portugal ao lado de bandas de renome internacional como os Sum 41, Rise Against, Mad Caddies e Anti-Flag.

“Vontades” entra num tom melódico através de uma introdução dada pelo piano. Um piano nos vai conduzindo levemente até aos riffs frenéticos de “Pesos e Medidas”. Este disco dos Fitacola detém de uma particularidade que se denota logo após esta primeira introdução. Os Fitacola edificaram um disco coeso, onde a conexão entre as faixas é notável, fugindo ao característico conjunto de singles.

“Tentativa Falhada”, em termos de lirismo, considera-se das favoritas neste conjunto de quatro. Todavia, todas as faixas da banda nos remetem para um apelo a uma geração, um grito que se solta através dos mais diversos sonoros. Muitos afirmam que o punk rock são “meia dúzia” de power chords. No entanto, o punk rock é mais do que uma afirmação melódica. É uma afirmação lírica. E é nisso que os Fitacola nos conquistam através de cada faixa ritmada à sua maneira.

Podíamos ainda regressar às origens onde escutávamos temas como “Só uma vez” ou “Mudar”, porém, é neste género de faixas que se denota o progresso dos Fitacola enquanto banda. Surge “O Teu Mundo”, o single que representa “Vontades”. Um tema que consegue criar empatia com qualquer ouvinte, detendo da capacidade de nos mover. Ainda há “Grito Sozinho” em tom mais ritmado, onde Diogo afirma estar à espera de alguém para se juntar àquele movimento de revolta social.

“Vontades” é um disco que carrega uma consciencialização social através de faixas frenéticas recheadas por um punk rock nacional que tem a capacidade de mover uma geração.

 Faixa favorita: “Grito Sozinho”

– Ana Camilo

Anúncios

2 thoughts on “Fitacola – Vontades (Review)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s